quinta-feira, 31 de agosto de 2006

back and forth



"me and you and everyone we know" de miranda july transporta as palavras simples do amor. um desejo infinito de felicidade. o surrealismo do amor por entre os meandros da net, dos centros comerciais, dos empregos inúteis. amar torna-se assim um urgente desejo do absoluto. de transgressão da imaginação que resta. do absurdo em que uma vida de solidão se pode tornar. é um convite ao amor.

1 comentário:

Capa Rota disse...

O amar não se torna. O amar exige... o absoluto!